17 de dezembro de 2017

4 Álbuns Natalícios que Não Páro de Ouvir

Eu adoro música e adoro o Natal, portanto claro que tenho os meus favoritos para esta altura do ano, que não consigo parar de ouvir e SPOILER ALERT, não há Michael Bublé! Eu sei, escândalo!

1. Simply Christmas (Deluxe Edition), Leslie Odom Jr.
Eu conheci o Leslie e a sua voz maravilhosa com Hamilton: An American Musical, onde ele interpretou Aaron Burr, no elenco original. A partir desse momento comecei a seguir o seu projeto a solo e fiquei encantada quando vi que ele tinha um álbum de natal, Simply Christmas. Este ano, ele relançou o álbum na versão deluxe e eu não consigo parar de ouvir, especialmente a música Please Come Home For Christmas.

2. You Make It Feel Like Christmas, Gwen Stefani
A Gwen é daquelas artistas que fizeram parte da minha infância com a banda No Doubt, mas que depois deixei de acompanhar, até agora. No ano passado (ou no anterior), ela lançou um álbum que me fez voltar a ser fã dela e este ano lançou um de Natal, que está fantástico, juro!

3. Everyday is Christmas, Sia
Eu adoro tudo o que a Sia faz, tanto as músicas que ela lança com o nome próprio, como aquelas que escreve para outros artistas, portanto quando ela lança um álbum de natal, eu ouço-o e fico viciada nele.

4. Come December, Jordan Fisher
Okay, esta é apenas uma música e não um álbum mas eu tenho-a ouvido tantas vezes, que era impossível não a escolher para estar nesta lista.

Estes álbuns (ainda) não estão presentes na minha playlist, mas muitas outras músicas estão, por isso se estiverem interessados esta é a playlist que ouço quando não os estou a ouvir.


Quais são as músicas/álbuns de natal que vocês não param de ouvir?
Beijinhos e até à próxima.

8 de dezembro de 2017

FavoritosdaMoca | Novembro 2017

Depois de me ter esquecido de vos mostrar os meus favoritos de outubro (apesar de os ter escrito no meu BuJo, estou aqui para me remediar e mostrar-vos os de novembro. 

Neste mês, além das séries (claro que não é só uma!) e da música, falo-vos também do meu momento favorito, do filme que mais gostei de ver e do meu primer de eleição. Tudo isto em menos de 20 minutos - juro que ainda não sei como é que o consegui fazer.



Quais foram os vossos favoritos?
Beijinhos e até à próxima.

24 de novembro de 2017

Wishlist | Aniversário & Natal 2017

Hoje é dia de Black Friday, portanto não, eu não resisti e até comprei algumas coisas online, mas não é esse o motivo que me traz aqui. Hoje, e dando continuidade à tradição, trago-vos a minha wishist de Natal para este ano.

Esta é uma lista que já teve várias versões. Primeiro, apenas com coisas das coleções da Disney e de Harry Potter da Primark, basicamente as canecas e os pijamas (como não querer todos?). Depois, tive também a versão Funko Pop!, que basicamente incluia Disney, Star Wars (que também é Disney), Friends, OUAT e, you guessed it, Harry Potter! Por fim, resolvi deixar-vos com uma lista um pouco mais variada, mas que acaba por ser mais do mesmo. #sorrynotsorry 😉



Nos últimos tempos, têm sido vários os lançamentos musicais que me têm chamado a atenção (o que significa: Não paro de os ouvir no Spotify!), e que por esse motivo me levam a quer ter as cópias físicas. É o caso dos CD's: Tell Me You Love Me (Demi Lovato), Harry Styles (Harry Styles), Flicker (Niall Horan) e o Divide (Ed Sheeran). Incluir o Reputation da Taylor Swift é obrigatório para mim, porque eu A-DO-RO a Tay! Ah, esqueci-me de incluir o The Thrill Of It All (Sam Smith), mas também está brilhante e quero-o muito. 

Não seria eu, se não fossem incluídos livros, e desta vez os escolhidos foram o novo do John Green, Mil Vezes Adeus (alguém me explica em que mundo paralelo é que isto é a tradução de Turtles All The Way Down??) e uma colectânea dos romances da Jane Austen, como Orgulho e Preconceito, Emma e Sensibilidade e Bom Senso, entre outros. Ainda no campo da cultura, decidi incluir a coleção completa dos filmes de Harry Potter, em DVD, porque é algo que quero muito!

De tecnologia, estava indecisa entre colocar uma Instax Mini, como nos últimos anos, ou a HP Sprocket e ganhou a HP. Porquê? Porque não é mais uma máquina para eu carregar comigo, mas sim uma impressora portátil compacta que me permitiria imprimir as fotos tiradas com o meu telemóvel/tablet ou com o das pessoas à minha volta. 

Para encerrar o momento cultura, sim, eu incluí LEGO na minha wishlist! E como não incluir? Eu adoro montá-los e a coleção Arquitecture é linda! Cara, mas linda! E eu quero praticamente todas as construções disponíveis, mas em primeiro lugar gostava imenso de ter as Skylines de New York e Londres.

Para o fim, mas não menos importante, deixei os relacionados a moda e beleza. Apenas incluí um item de maquilhagem, porque tudo o resto já encomendei online, e esta paleta da Kiko, da coleção de Natal/Inverno, aparentemente está esgotada, mas é tão linda! Vi-a pela primeira vez no InstaStories da Jordan Bone, fiquei apaixonada e adicionei-a logo à minha wishlist. O Olympea, da Paco Rabanne, é um perfume que tenho em vista desde que foi lançado e, se nunca o cheiraram, façam-no e vão ver se não se apaixonam também. 

Como sonho de consumo, e porque sou apaixonada por malas, ia ficar absolutamente louca se recebesse a Soho Disco Bag, da Gucci ou a Coach x Selena Gomez Grace Bag (que também está esgotada). Nunca vai acontecer, mas sonhar ainda não paga imposto, certo?

Ufa, cheguei ao fim! Nunca pensei demorar tanto tempo, mas isto é tudo o que está na minha lista consumista. Claro que, qualquer coisa que receba me vai deixar feliz, porque significa que a pessoa se lembrou de mim e isso é só por si bastante especial. 
Sei que há pessoas que não gostam, mas eu, por exemplo, adoro receber Cartões Presente (especialmente se forem da Primark ou da Fnac), porque demonstra que a pessoa teve a intenção de escolher alguma coisa, mas como não queria errar, deixou-me escolher algo que eu realmente quisesse.
E a vossa wishlist natalícia, como vai? 
Beijinhos e até à próxima.

21 de novembro de 2017

Looks do Red Carpet | AMA 2017

Domingo (dia 19) foi dia de entregar os American Music Awards, que vão já na 45ª edição. Este ano, a apresentação esteve a cargo da Tracee Ellis Ross, que também prestou um tributo à mãe, Diana Ross, uma vez que esta recebeu o Lifetime Achievemet Award. Ainda no que toca a homenagens, a Christina Aguilera homenageou a Whitney Houston e a música do filme The Bodyguard.

A cerimónia é de prémios de música, mas, por aqui, os únicos prémios são os meus looks favoritos da passadeira vermelha. E, devo confessar que, este ano não foi nada difícil encontrar os meus favoritos.

Demi Lovato em Ester Abner

Tracee Ellis Ross em Stella McCartney

Selena Gomez em Coach

Hailee Steinfeld em Mugler

Kat Graham em Ronald van der Kemp

Lea Michele em J. Mendel

Kelly Rowland em Galia Lahav

Jenna Dewan-Tatum em Julien Macdonald

Madelaine Petsch em Fabiana Milazzo

Lili Reinhart em Cushnie et Ochs

Camila Mendes em J. Mendel

Maia Mitchell em Alberto Audenino
Estes foram os meus looks favoritos e só agora é que percebi que há um padrão entre eles: ou são pretos ou são de cores pastel. Quais foram os vossos favoritos?
Beijinhos e até à próxima.

20 de novembro de 2017

Web Summit '17 | Experiência + Um Dia Comigo (Vlog)



A Web Summit agitou a cidade de Lisboa, pelo segundo ano consecutivo, entre os dias 6 e 9 de novembro e eu não consegui ficar de fora! Mas até chegar ao Parque das Nações, o percurso não foi nada fácil.

Vamos começar pela saga de conseguir os bilhetes. Eu esperava conseguir um bilhete INSPIRE, que apenas me permitia aceder à Altice Arena (ex MEO Arena, ex Pavilhão Atlântico), mas que também apenas custava 15€, para o dia inteiro. Então eu preenchi o formulário para os 10.000 bilhetes disponibilizados inicialmente e rezei para receber o mail com o código. Esperei uns dias e o mail lá apareceu na minha caixa de entrada, só que, quando fui reclamar os meus bilhetes, já não havia bilhetes para reclamar. Fiquei triste? Fiquei! Fiquei chateada? Fiquei! Mas também me conformei com a, então, impossibilidade de ir.

Até que recebi outro mail dizendo que tinham sido disponibilizados mais 2.000 bilhetes, e voltei a tentar a minha sorte, tendo a perfeita consciência que, se não tinha conseguido com 10.000, com 2.000 ia ser impossível, mas claro que tentei na mesma. E consegui!!! Juro que foram das três horas mais stressantes da minha vida. Porquê? Primeiro porque eu estava no meio de uma reunião, ligada à internet da escola, que estava super lenta e segundo porque ainda tive uma aula prática, durante a qual continuei a tentar. No fim de tudo isto, corri para casa, liguei o computador e voltei a tentar, já com a certeza de que não conseguiria os bilhetes porque já se tinham passado três horas desde a abertura da bilheteita, mas CONSEGUI!!!

Agora que já sabem aquilo que sofri para conseguir chegar à Web Summit, vou falar-vos de tudo o que vi por lá. Escolhi ir no dia 9, porque era o último dia, era o dia que me dava mais jeito e porque era o dia em que o Alfie Deyes participava. Um pouco stalker da minha parte? Talvez. Mas lá fui eu, pronta para ouvir o que os diferentes oradores tinham a dizer.

Tudo começou com o Paddy Cosgrave (CEO, Web Summit) dando as boas vindas a todos os presentes na Altice Arena e falando resumidamente sobre o que se ia passar durante o dia naquele palco. Seguiu-se o Werner Vogels (CTO, Amazon.com), que explicou como funciona a Alexa, a tecnologia que envolve, até onde pode ir, etc. Eu não tenho uma nem estou a pensar ter, mas adorei saber como funciona e onde vai buscar toda a informação.

Nos três painéis seguintes, o primeiro sobre a Bitcoin (moeda cryptográfica), o segundo onde se discutiu se a Europa vai ser sempre a segunda melhor e o terceiro onde o Matt Brittin (Google) falou sobre a Google na Europa, eu não estava com muita atenção, porque não eram assuntos que me interessassem, apesar de saber que eram válidos e importantes.

Depois, estava na hora do painel que eu estava lá para ver, no qual, Jenna Marbles (Youtuber) e Alfie Deyes (Youtuber), numa conversa mediada pelo Mark Russell (British Vogue), falaram durante 20 minutos sobre o culto de personalidades, quais são os limites e quando é que são ultrapassados, sobre ser "o verdadeiro eu" online, etc. Sem dúvida que este foi, para mim, o ponto alto da manhã. Entretanto havia ainda um painel onde foi discutida qual seria a próxima grande inovação tecnológica, mas nós saltámos essa e fomos almoçar. Foi uma decisão acertada? O meu estômago disse que sim!

A tarde começou com Caitlyn Jenner (Campeã olímpica e Defensora dos Direitos dos Transgénero), naquela que foi das talks mais inspiradoras que já ouvi na vida e olhem que eu já vi muitas TED Talks! Ela falou sobre como se sentia e de como se sente agora, tentou fazer-nos entender como era ser trans e ainda nos deu aquelas que considera serem as quatro palavras para o sucesso. Seguiram-se Neville Spiteri (Wevr) e Andrew Jones (Vencedor do Óscar de Melhores Efeitos Especiais, Avatar e The Jungle Book), que falaram sobre como se usa a tecnologia para contar histórias. Basicamente foram 20 minutos recheados de informação sobre efeitos especiais, com direito a behind the scenes de alguns filmes e eu adorei!

Depois a conversa ficou séria de novo, com o Alexander Nix (CEO, Cambridge Analytica) e o Matthew Freud (Fundador, Freuds) a falarem sobre dados, como se acumulam e se/como se manipulam, eleições, ... Estão a ver onde é que isto foi dar certo? À influência ou não da Rússia, na eleição de DJT como Presidente do EUA, como é óbvio. Mais uma vez foi algo a que estive atenta, apesar de não ser algo que eu esperava que me interessasse. Na conversa seguinte, Sara Sampaio (Modelo Victoria's Secret) e Rosario Dawson (Atriz e Fundadora do Studio 189) falaram sobre o crescimento do ativismo no meio das celebridades, de como usam a sua plataforma para dar voz a problemas que existem e precisam de mais atenção, como o abuso sexual em mulheres, que tem sido bastante falado ultimamente no meio artístico (e não só).

Seguiram-se um debate, que de debate não teve nada, sobre se as empresas pagam impostos suficientes e uma conversa sobre bicicletas e aluguer de bicicletas nas cidades, que também não me despertaram a atenção. Aliás, nem a mim, nem às pessoas à minha volta, que começaram a mandar sinais de luzes com as lanternas dos telemóveis de um lado para o outro.

Prestando atenção a esta brincadeira, o Paddy pediu que toda a gente ligasse as lanternas, desligaram-se todas as luzes (#momentocute) e foi introduzido o próximo painel, que incluiu Hans-Holger Albrecht (CEO, Deezer), Wyclef Jean (Músico e Filantropo) e Martin Garrix (DJ/Produtor e CEO/Fundador da STMPD RCRDS), que falaram sobre se a tecnologia pode ou não salvar a indústria musical. Já agora, a resposta é sim, pode!

De seguida, foi revelado o vencedor do PITCH, a Lifeina, que eu não fazia a mínima ideia do que era mas descobri depois que é uma start-up francesa que desenvolveu um mini-frigorífico (200mm x 100mm), que permite conservar medicamentos. Esta é uma solução que vai de encontro à necessidade das pessoas que sofrem de doenças crónicas e que necessitam de tomar medicação que tem de ser conservada no frio. Além do mini-frigorífico, que permite guardar os medicamentos até um mês, criaram também uma aplicação móvel que controla em tempo real a temperatura, a bateria e que avisa o doente quando está na hora de tomar os medicamentos. Segundo o CEO da Lifeina, Uwe Diegel, "Em França, 3,8 mihões de pessoas tomam medicamentos que têm de ser conservados no frigorífico. E por vergonha não os levam para o trabalho. O Life in a Box não é só um frigorífico. É liberdade para as pessoas."

Para terminar o dia em cheio, Al Gore (Presidente da Generation Investment Management), falou durante meia-hora, sobre o papel da inovação comunitária na resolução da crise climática que estamos a viver. Esta foi outra das minhas talks favoritas, pois ele soube cativar a atenção do público com um discurso coerente, inteligente e até cómico, enquanto abordava um assunto tão importante e atual como as alterações climáticas.


Este foi o meu dia na Web Summit que terminou com as palavras finais do Paddy e do nosso querido Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, dentro da Altice Arena, seguido de um mini-passeio à beira-rio e outro dentro do Vasco da Gama.

O balanço que faço é bastante positivo. Adorei a experiência, aprendi coisas novas sobre temas novos e até aprendi sobre inovações no mundo da Farmácia (que é o meu curso). Foi um dia diferente mas que voltava a repetir sem pensar duas vezes.

Sei que tanto o post como o vídeo são longos mas foram a melhor forma que encontrei de deixar este dia bem registado, aqui no meu cantinho. Ah, e recomendo vivamente que vejam as talks da Caitlyn Jenner e do Al Gore, na sua totalidade.
Beijinhos e até à próxima.